domingo, 5 de setembro de 2010

A HISTÓRIA DA LEITORA SIRLENE MORAES E SUA ENDOMETRIOSE!!!

Olá!! Desculpa o sumiço do blog, mas comecei a trabalhar e, como escrevo o tempo todo no computador, chego tarde e nem quero olhar para ele! Como prometido, coloco hoje a história da professora Sirlene Moraes, de Guarulhos, da Grande São Paulo, com a endometriose. Sirlene é mais uma mulher guerreira que enfrentou de cabeça erguida a endometriose e, todas as consequências que a doença nos traz. Após 20 anos doente, infelizmente, a endometriose venceu, pois em junho de 2010, ela teve que retirar todos os seus órgãos reprodutores. Mas, graças a Deus, Sirlene tem um marido maravilhoso. E, como dizia Chico Xavir: “Só o AMOR salva”. Por ser portadora da doença, imagino tudo o que ela passou. Abdicou de sua vida profissional e passou a viver em função da doença. Fiquei muito triste quando li sua história. Emocionei-me mesmo. O mesmo aconteceu com o meu namorado, quando ele leu. Aliás, se ainda é difícil ser portadora de endometriose em pleno século 21, imagina há 20 anos. Digo difícil, aliás muito difícil, não pela medicina, mas sim por conta da ignorância do ser humano. Mas para que outras mulheres não passem pelo que Sirlene passou, ela topou relatar tudo o que aconteceu em sua vida e enfrentou durante todos esses anos. Quando tive a ideia de abrir o blog a outras mulheres, foi justamente para que os leigos, principalmente para aqueles que acham que endometriose não é nada, possam conhecer um pouco mais sobre esta terrível doença. Frequentando o ambulatório da UNIFESP ouvi histórias de muito sofrimento e preconceito. E eu, sabendo da gravidade da doença, já que a estimativa é de que seis milhões de brasileiras, ou seja, 15 % da população feminina têm endometriose, não posso ficar de braços cruzados. Se você é portadora de endometriose e, quer dividir sua história com outras mulheres, envie um e-mail para carolinesalazar7@gmail.com Já recebi mais duas histórias. Logo mais anuncio qual será a próxima. Ah, ainda este mês a Sirlene tem uma consulta agendada com o Dr. Hélio Sato, o especialista que me trata. Fico muito feliz! O objetivo do blog é realmente ajudar mulheres a procurar ajuda especializada. Beijos com carinho!!

“Os meus períodos menstruais sempre foram muito difíceis. Tinha cólicas muito fortes e o meu ciclo menstrual era completamente desregulado. Até então, remédios comuns, como Buscopan, Ponstan, Feldene, Profenid resolvia bem a minha vida e eu podia trabalhar normalmente. Levava sempre comigo o ‘kit farmácia’ e tomava alguns de 6/6 horas, outros de 8/8 ou de 12/12. Em setembro de 1988, três meses antes de me casar, comecei a tomar o anticoncepcional Diane. Com ele, passei a menstruar direito e também a controlar melhor o período de sangramento e cólicas. Puxa, foi uma ótima fase da minha vida! Desde então até 1990 foi uma maravilha! O problema começou quando precisei dar as paradas normais no anticoncepcional e o fabricante parou de produzir o Diane comum - e passou a fabricar somente o Diane 35, que já era um anticoncepcional de última geração, mas que se revelou uma bomba no meu organismo. Por conta de um sério tratamento de saúde do meu marido, eu não podia engravidar. Então, tentei outras opções de remédios, em vão. O meu marido ficou internado no Hospital das Clínicas por 3 meses para diagnosticar e tratar a doença. Foi aí, em 1990, que a endometriose começou a se manifestar. Nessa época, a grande vantagem da medicação que tomei para a endometriose foi engordar um pouco e chegar aos 50 quilos. Só assim pude doar sangue no Hemocentro do HC em nome do meu marido. Depois de algum tempo de tratamento clínico, voltei a ter dores, e, depois de alguns exames, principalmente a ultrassom transvaginal, em 93, passei pela primeira videolaparoscopia, no Hospital Santa Joana. A cirurgia foi um sucesso e algumas semanas depois já estava com a minha vida normalizada. Continuei o tratamento, com as medicações, e depois de algum tempo, tudo parecia sob controle. Só as habituais cólicas menstruais... que continuavam. Em 98 e 99 comecei a ter dores mais ‘importantes’, ou seja, mais fortes, e voltei ao tratamento específico. Procurei o serviço de Endometriose do H.C. e iniciei o tratamento. Para esclarecer sobre a doença, já lia tudo o que eu encontrava pela frente sobre doença e também pesquisava bastante. Mais tratamentos... E, em 2002, precisei fazer a segunda videolaparoscopia para a retirada de endometriomas - cisto anormal no ovário, que tem líquido interno escuro, comum em portadoras de endometriose. Como tenho convênio, preferi operar com a mesma médica, em um hospital particular. Ela operava no Hospital Samaritano, e lá limparam o que havia de errado no útero, ovários e trompas. Mais uma vez, o pós-cirúrgico foi tranquilo, mas o único incômodo foi o fato de tomar o Zoladex. Com ele, eu ficava meio zureta com tudo aquilo que só quem toma o medicamento sabe como é. Com isso, desenvolvi uma depressão significativa e pânico e, além do tratamento da endometriose, precisei fazer paralelamente, tratamento psiquiátrico e psicológico. Fiquei sem trabalhar, com medo de tudo, sem memória, trêmula, sem vontade de sair e sem dormir direito. Um arremedo da mulher que sempre fora. Depois de muitos anos de tratamento, aos poucos fui melhorando e retomando a minha vida. Mas as dores não paravam. Em 2005, após alguns exames percebi que precisava retomar o tão temido tratamento, seja ele, clínico ou cirúrgico. Já não conseguia mesmo tomar hormônios sintéticos, mas mesmo assim, a médica foi tentando e eu aguentando. Barriga enorme de inchada, gases para todo o lado e dor, muita dor. Em setembro de 2007, fui para a minha terceira videolaparoscopia. Novamente fiz no Hospital Samaritano. A cirurgia foi preciso, porque no ultrassom aparecia um ‘nódulo’ acotovelando o meu intestino, atrás do útero no retossigmoide. De acordo com a doutora, era mais uma intervenção para retirar a endometriose e fazer a limpeza, principalmente, na região do intestino. Internei-me um dia antes para o preparo intestinal. Após a cirurgia, já que não conseguia mais tomar hormônios e, precisava ficar sem sangramento por, pelo menos um tempo, ela decidiu que seria muito bom eu colocar o dispositivo intrauterino Mirena (o DIU é colocado no útero da mulher para inibir a gravidez, e produz o hormônio feminino progesterona, que ameniza a dor causada pela endometriose), já que era indicado para tratar a doença. Era fevereiro de 2008 e, poucos dias após colocar o DIU, comecei a sentir muita dor e, o sangramento veio sem parar mais. Sangrava mais com o dispositivo intrauterino do que sem ele. Segundo o fabricante, estes sintomas seriam passageiros, que era apenas uma fase de adaptação e era para eu ter paciência. Paciência e perseverança eu tinha de sobra, mas nesta etapa eu já não tinha mais era a saúde mental, pois os hormônios que deveriam ser apenas localizados estavam me deixando maluca de novo. A barriga voltou a inchar feito uma bola, os gases não paravam de estourar lá dentro provocando mais dores, fazia xixi feito uma gestante, inclusive de madrugada, suava que parecia um estivador carregando quilos nas costas e, poderia estar quente ou frio, que suava muito. A médica dizia que não tinha nenhuma paciente com esses sintomas. Essa tortura durou até dezembro de 2008, quando eu disse que não aguentava mais e pedi para tirar o DIU. Na mesma semana melhorei e parei com os sintomas. Ninguém consegue explicar direito por que isso aconteceu. Mas sempre há milhões de hipóteses, como aquela de que, o meu útero não estava preparado para recebê-lo, uma vez que, eu não tinha engravidado - a única vez que engravidei, no início do casamento, em 1990, sofri um aborto espontâneo. Em 2009, voltei a tomar remédios como Cerazette, Gestinol, Tâmisa 30, etc., mas os resultados não foram bons. Os ultrassons e a ressonância mostravam que as lesões de endometriomas e adenomioses e também um mioma estavam lá. Em fevereiro de 2010, comecei o tratamento com uma equipe multidisciplinar da Nova Endometriose, no Iamspe no Hospital do Servidor Público Estadual. Além do ginecologista especializado na doença, eu precisava também de especialistas em urologia e cirurgia geral. Em abril, a equipe médica concluiu que eu deveria passar por mais uma cirurgia. O diagnóstico era de endometriose infiltrativa profunda e essa era a minha quarta cirurgia e, como as outras, seria por videolaparoscopia. Internei um dia antes da cirurgia, no dia 14 de junho, às 6 da manhã para, mais uma vez, fazer o preparo intestinal necessário. No momento da cirurgia, os médicos viram que, de fato, precisavam retirar um pequeno nódulo no intestino. Por isso, a cirurgia foi maior e ao invés da videolaparoscopia, fizeram a laparotomia - com o corte igual a de um parto de cesárea - para ressecção do intestino. E foi retirado útero, ovário esquerdo, trompas, além dos focos e aderências. Laudo médico da cirurgia: histerectomia + salpingooforectomia à esquerda e direita + retossigmoidectomia. Fiquei no hospital por nove dias e recebi alta médica para continuar o período de convalescência em casa. Que dias difíceis! Voltei recentemente ao trabalho, e retomo aos poucos, a minha rotina. Os médicos dizem que em três meses devo estar bem melhor, e até o fim do ano, completamente recuperada. Então, além dos exames e consultas para acompanhamento, só me resta esperar pacientemente”.

38 comentários:

  1. Eita Sirlene... A vida não é fácil né... Mas, tenha fé minha querida. Espero que logo, logo, você possa ter uma rotina sem maiores problemas!

    ResponderExcluir
  2. oi meu nome é ana a 4 anos discobri que tenho edometrioma já me enternei 2 vezes a cirurgia já foi remarcada mais de 5 vezes em hospital publico mas ainda não consegui nada eu tenho sofrido muito sinto muitas dores e sangro bastante a minha barriga fica inchada é muito dificil mas vou tentar novamente a fazer a cirurgia pois eu quero criar meus filhos.ana recife pe.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana querida! Que notícia triste esta sua. Infelizmente, nossos governantes não têm ideia do que é a endometriose. O sistema público de saúde no Brasil é muito, muito atrasado. É um absurdo o que estão fazendo com você. Diga-me no que posso ajudar. Tenta ir a algum jornal denunciar isso. Quatro anos com dor é muita coisa para nós, portadoras de endometriose. Por isso, digo... pense duas vezes em quem vai votar. Você pode mudar isso! Mas tenha FÉ, minha querida. Estou aqui na torcida por sua cirurgia. Pode contar comigo! Depois conte sua história aqui no blog. Beijos carinhosos!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa!!
    Eu estou com esse msm problema,
    já fiz vários exames,
    mas ñ consta nada
    só DEUS sabe as dores que sinto!!
    pareço gravida,com um barrigão q ñ tem tamanho,
    como ñ bastasse tenho depressão e estress,devido esse problema!!tbm tenho um pequeno pra cuidar!
    ñ sei mais oq fazer!!só DEUS msm!!

    ResponderExcluir
  5. ha dez anos sofro com o mesmo problema,mas so eu sei disso,meus medicos nao descobrem o q tenho e dizem q e coisa da minha cabeça.So eu sei o q voce deve ter passado.Eu nao aguento mais,espero de coração q fique boa e eu tbem antes q seje tarde d+

    ResponderExcluir
  6. oi sou ana de recife a mesma que as cirurgias foram remarcadas ,ainda estou na mesma ,estou tomando pilulas para ver se diminue o cisto,eu não trabalho mais, pois sou movida a buscopam e dipirona,estou triste porque estou engordando muito,mais sei que deus é fiel e que no momento certo ele vai me dar vítória,na última vez que me entermei o médico me fez chega no hospital de 6 horas da manhâ, ele operou todas as mulheres que estavam na enfermaria junto de mim, mais quando chegou 7 horas da noite ele veio a mim e disse que eu remarcasse a cirurgia ;eu organizei minhas coisas para sai do hospital ,quando vou decendo a escada apareceu uma enfermeira que me disse não fique tristre póis vc não sabe o que poderia acontecer na hora da cirurgia parei refleti pensei não estou só deus esta comigo. beijos para todas

    ResponderExcluir
  7. Olá Marly, Ana e Anônimo, como vão?
    Realmente precisamos ter FÉ para obtermos o diagnóstico de endometriose, que infelizmente é muito demorado e o pior, ainda tem muitos médicos ginecologistas que desconhecem a doença. Mas Ana, não é justo o que estão fazendo com vc. Marcar a cirurgia e depois não operar. E o pior, isso aconteceu várias vezes. Esta é a falta de respeito que os governantes têm por seus cidadãos. É por isso que eu falo, o nosso voto é muito importante. E não tem valor!! Ana tenta ir a algum meio de comunicação para denunciar a sua situação. É uma pena que vc mora longe. Se alguma de vcs quiserem indicação de um excelente ginecologista especialista em endometriose e São Paulo é só enviar e-mail para: carolinesalazar7@gmail.com
    Quem quiser contar a sua história é só enviar.
    Beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  8. Olá amigos do portal, meu nome é Tatiana, tenho 30 anos e descobri que tenho a Endometriose no ovário esquerdo a cerca de uns 6 meses mais ou menos, sou casada a 4 anos e desde que casei em 2006 não tomo mais nenhum remédio para evitar a gravidez, mas ela nunca acontece...Depois de ir em vários médicos foi só agora em outubro de 2010, através de um médico particular que descobri esse problema...E é devido a isso tbm que não consigo engravidar...Em janeiro de 2011, o médico sugeriu que eu fizesse a FIV para poder engravidar, ele disse que a gravidez é o melhor tratamento para a Endo, sendo assim em fevereiro de 2011 fiz a FIV, mas infelizmente não deu certo, o meu Beta deu < 1.00, isso é, negativo. Sabe agora entendo o pq tenho cólicas fortes no meu período menstrual e meu ciclo chega ser as vezes de 9 dias, é cruel...Mas tenho fé que ainda vou sair dessa e realizar meu maior sonho, que é de ser mãe, pois além da Endo, possuo o útero e o ovário direito menor do que deveria ser, então acaba dificultando mais ainda para que eu engravide...
    Mas estou lutando para sair dessa, e meninas não desanimem não, tenhão fé e vão atrás, pois com certeza todas nós venceremos a Endo...
    Um Grande bju a todas...
    Taty

    ResponderExcluir
  9. gostaria de saber como está a Sirlene...

    ResponderExcluir
  10. Olá, Sabrina como vai?
    Eu enviei e-mail à Sirlene assim que vi o seu comentário, há quase um mês, mas não obtive resposta. Vou enviar outro, porque ela sempre responde rápido. Achei estranho ela não aparecer mais por aqui. Vou ver se consigo achá-la. Tomara que não seja nada! Beijos com carinho!!

    ResponderExcluir
  11. Olá me chamo cris e gostaria muito de saber como está a Sirlene, tenho o mesmo que ela e mecheu muito comigo sua história. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oie Cris!
    Já enviei e-mail à Sirlene, pela segunda vez, mas ainda não obtive resposta. Vou enviar mais um, tá. Eu também estou preocupada com ela. E vc como está?? Beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  13. Olá,tomara que vc consiga notícias.Quanto a mim desanimada, com medo, preocupada e com muita dúvida se faço a videolaparoscopia de novo ou nao, o encaminhamento ja está comigo, mas confesso que tenho duvidas.No mais tudo indo rsrs.Um beijo e um ótimo domingo pra vc.

    ResponderExcluir
  14. Olá, meninas:
    Estou muito bem, graças a Deus! Mandei notícias, via email, para a Caroline, mas acho que ela não recebeu. De todas as formas, é meu dever e compromisso postar aqui o que segue.
    Não tenho mais dores, sangramentos ou inchaços desde a última (e, creio, definitiva) cirurgia de 15/06/2010. Apesar de ter sido uma cirurgia grande e de ter levado um bom tempo para a recuperação, agora estou muito bem, felizmente.
    A referida cirurgia foi feita no Hosp. do Servidor Público, e minha médica é a Dra. Ana Maria, ginecologista especialista em Endometriose. No meu caso, ainda que pareça ter sido uma solução drástica, se estivesse ao meu alcance decidir, teria feito muito antes, pois teria me poupado muitos anos de grande sofrimento. Posso dizer que estou feliz...
    O meu conselho é: procurem sempre um hospital de referência, com médicos especialistas interessados em pesquisa, e, principalmente na paciente. Muita vez gastar dinheiro com convênios , consultas e procedimentos particulares não resolve o problema, e ainda cria um outro, que é o financeiro. Insistam e perseverem para receber um atendimento médico de qualidade que todos merecemos e, temos direito.
    Minha oração é para que Deus lhes conceda sabedoria e discernimento para encontrar o melhor tratamento...
    Beijos a todas, com amor,
    Sirlene Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Vou realizar a minha cirurgia de endo profunda neste hospital, estou morrendo de medo de pegar um médico ruim. Me passa o nome completo desta médica.

      Excluir
  15. Olá Sirlene, fico feliz em saber que está bem,li sua história e estava ansiosa em saber notícias sua,tenho o mesmo problema que vc e sua história mexeu muito comigo.Mas deixa pra lá....
    Fique com Deus e tudo de bom pra vc.Beijos e bom feriado.

    ResponderExcluir
  16. De: Sirlene Moraes
    Oi, Cristiane... E vc? Como está o tratamento? Quando vc vai fazer a video? Vc é de SP? Mande mais notícias, tá? Bjs e até mais...

    ResponderExcluir
  17. Oi Sirlene,to com o pedido da médica comigo já, mas ainda nao decidi se devo fazer novamente, fiz uma video á mais ou menos 6 anos,o fato de hj estar até pior que antes me faz ter duvidas, se eu tivesse que decidi na hora que sinto a dor (ultimamente quase todos os dias), nao teria nenhuma duvida, pois as dores estao muito forte, na hora da dor tomo atroveram, buscofem e as vezes junto um calmante, no intuito de relaxar e ter mais paciencia, uma vez que na hora da dor da vontade de abrir a minha barriga ,pra ve se tiro o mal pelo raiz.Nao tenho menstruado mais, minha médica passou o Tâmisa 30 e disse que eu tomasse todos os dias sem interromper,estou com esse medicamento a uns 6 meses, mas as vezes parece que o fato de nao menstruar piorou.Mas sigo assim muito chateada pq sei que o sonho de ser mae ja era,até pq to com 31 anos e nao estou tendo uma vida sexual hetero ativa, mas foram muitos anos tentando e nada.Sigo desanimada pq me sinto meio que anormal sabe,muito em dúvida como ja relatei e sinceramente as vezes penso se nao seria o caso de tirar tudo de uma vez, ja que tudo só me serve pra dor.
    Sirlene sou do interior de SP, Jacareí.
    Agradeço muito sua atençao, é muito bom falar com quem conhece o assunto na pratica.
    Torço muito pra seja e esteja feliz, de coraçao.
    E acredite, esse é o primeiro blog que visito e me manifesto.
    Um super beijo e até...

    ResponderExcluir
  18. Olá
    Sou Christiane, moro em Jaú/ SP.
    Tenho endometriose, já fiz uma cirurgia, e qdo estava indo p/ a segunda, um médico (aliás, um anjo), me encaminhou p/ Ribeirão Preto p/fazer FIV. Fiz a primeira e não deu certo. Farei a segunda tentativa em janeiro, pois tenho embrioes congelados. Tenho fé que conseguirei ser mãe. Não é facil tudo o q nós mulheres com endometriose passamos e sentimos. Abraços á todos, Chris.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Chris tudo vem?
    O que seria de nós sem esses 'anjos', que Deus nos envia?! Tenha Fé, minha querida, que vc vai realizar o desejo de ser mãe. Só precisa saber como anda a sua endometriose, se ela está controlada. Seja muito bem-vinda. Realmente, só que tem endo é que sabe o que sentimos o que passamos, enfim, tudo. Volta aqui pra contar como está. Já estou na torcida!! Beijos com carinho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá tenho endometriose, não consigo realizar o sonho d ser mãe, queria ter vcs como amigas no face! M add
      nubia.anderson@hotmail

      Excluir
  20. oi caroline estou com saudades das suas respostas, minha cirurgia será este mês de julho ana de recife

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Desculpe o meu sumiço, mas ando trabalhando muito e chego um pouco cansada em casa e, para não me cansar ainda mais, tenho ficado pouco no computador a noite, chego supertarde. Na próxima semana estarei mais livre. Fico muito feliz que sua cirurgia será em julho, pois há tempos que vc espera por ela. Em qual dia vc vai operar? Avise-me sobre a data para eu rezar por vc. Porém, já tenho certeza de que será um sucesso. Vá confiante e com muita fé, querida. Deus está conosco e nunca irá nos abandonar. Com certeza, Ele irá guiar as mãos de seu médico. Mantenha-me informada! Beijos com carinho!!

      Excluir
  21. estou muito preocupada com meu diagnostico,nao sei por onde começar o tratamento, pois descobri q posso ter endo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi anônimo!
      Comece procurando um ginecologista especialista em endometriose.
      Como você descobriu que pode ter endometriose?

      Beijos

      Hosana Santana

      Excluir
  22. Oie!

    Também vou operar no Iamspe, voce também teve acompanhamento com o gastro?
    Como foi no geral?

    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Não sei nem por onde começar...
    Como todas vocês descobri minha endometriose há 8 anos, mas tenho dores há mais de 11. Não sei porque decidi escrever, mas acredito que juntas somos melhores.
    Meu nome é Flávia, tenho 37 anos, tinha uma vida que começava as 5:30 da manhã e chegava em casa as 23:30h. sou casada, trabalho e estudo.
    Quando entrei em crise por 05 meses, fiz todos os exames que possam imaginar, até que fiz a vídeo e descobri endometriose no meu ovário esquerdo, no útero por fora, onde passa a alça do intestino. Até então minhas dores eram diárias, eu chegava a tremer, ter náuseas de tanta dor que sentia. Tomava remédio a cada 04 horas, logo que entrei na faculdade. Eu sentia dor no ovário esquerdo, muita dor ao evacuar, e uma sensação de queimação e gases insuportáveis, de ter momentos que minha vontade era sair correndo. Lembro que pra dormir, eu não podia deitar completamente, nem ficar sentada, dormia meio que nem deitada, nem sentada...
    Nessa mesma época, o ginecologista informou-me alterações hormonais; o que descobri é que associada a endometriose estava meu problema de tireóide, logo, meus hormônios estavam todos alterados onde comprometiam o coração com taquicardias, as dores intestinais e a “falta de memória”, assim comecei meu tratamento com endocrinologista e até hoje me trato com endócrino e não com ginecologista. Daí pra frente mudei minha alimentação, diminui meu ritmo de vida, e inclui atividade física. Eu já cheguei a tomar 40 gotas de buscopam a cada 06 horas, vivia dopada, nem 50 kg eu tinha. O que estou tentando dizer a vocês é, a qualidade de vida muda MUITO a vida de quem tem endometriose, só o medicamento não vai mudar o que temos, as coisas acontecem de dentro pra fora, já que nosso problema de saúde ainda não tem cura, precisamos viver, e viver dentro da melhor qualidade de vida que possamos ter. Meu índice de endometriose só tem diminuído, ainda sinto dores, mas somente do período menstrual e percebo que dependendo do que tenho passado, do como tenho me alimentado, essa dor aumenta ou diminui.
    Permitam –me passar o que aprendi sobre alimentação e atividade física:
    Evitem gordura animal, o leite e seu derivados com o mínimo gordura.
    Evitem café, refrigerantes, chocolates principalmente no período menstrual, e se está em crise, não consuma até sair da crise.
    Façam exercício físico, pois aumenta a endorfina, que traz sensação de bem estar, diminuindo também a dor que sentimos.
    A ingestão de açúcar traz aumento de peso e desequilíbrio da relação insulina/ glicose que interfere na endometriose.
    O ganho de peso aumenta a dor e aumenta o nível de hormônios no sangue.
    Consumam legumes, frutas, atum, peixes, zinco, e as vitaminas necessárias como fonte de antiflamatórios naturais e imunidade alta.
    Aumentem a fonte de prazer de suas vidas, seja trabalhando, educando os filhos, se divertindo, não sei.
    Bem é isso.

    ResponderExcluir
  24. Esqueci de dizer que tinha dor durante a relação, e hoje não tenho mais.
    Fui apresentada ao Zoladex também, mas não aceitei a ideia depois de saber dos possíveis efeitos colaterais; e ainda a cirurgia para desaderir trompas e útero;
    Fiz o exame do esterosalpingo durante a vídeo, já que estava anestasiada e descobri que eu não tinha obstrução nas trompas. Meu marido tem apenas 5% de gerar filhos.
    Quanto a ser mãe me fiz muitas perguntas e uma delas é: quero ser mãe ou quero engravidar?
    Ainda acredito na possibilidade de engravidar, mas enquanto isso, como havia dito, vou vivendo da melhor forma que posso, então, já pensamos em adotar uma criança na qual possamos dar o amor que tanto desejamos.

    ResponderExcluir
  25. Informem se sobre um medicamento chamado Allurene, ele tem por objetivo diminuir o tecido do endometrio e pode engravidar tomando ele. Ele custa em média 200,00 e normalmente compramos uma cx e a outra é o laboratório que dá apresentando a nota de compra.

    ResponderExcluir
  26. Descobri minha endo em janeiro deste ano. Pesquisando os sintomas descobri este site e o D Hélio. Tenho adenomiose e sintomas de endo no diafragma ( dor nas costas, peito e tosse ). Faço uso do iumi mas não está fazendo muito efeito e está me dando muita com o dor de cabeça e tonturas. Vou passar novamente com o D Hélio para tentar acabar com minhas dores e tonturas

    ResponderExcluir
  27. Ola amigas....tb tenho endometriose a 6 anos e cada menstruação as dores ficam mais intensas... tenho um filho de 7 anos e ainda queria tentar o segundo filho mas sei que terei que fazer um tratamento...alguem pode indicar um médico especialista em recife? Estou muito preocupada e as vezes tenho medo de algo mais sério acontecer se não tratar logo...um forte abraco

    ResponderExcluir
  28. E as dores ficam piores logo apos menstruação e duram em média 7 a 10 dias...depois fico bem...mas qd fica perto do meu ciclo ja fico em panico...ate dormir é difícil.... fui numa gine e ela me passou elani 28 contínuo... porem não me dei bem com anticoncepcionais.... minhas pernas incharam bastante e com 5 dias ela suspendeu com medo de uma tromvose....adorei as dicas sobre exercício e alimentação....

    ResponderExcluir
  29. Ola, faz tempo que não passo por aqui,
    Minha cunhada que mora em MG tratou um ano com o allurene. Em dezembro/13 veio novamente a SP para novos exames, a endo digamos que retraiu ela ainda sente algumas coisas e dores mas não tão quanto antes, e o medico resolveu tirar o allurene e indicou o tamisa, ela agora voltou a sentir dores, ainda não quanto antes do dignostico quando passou 7 anos sentindo dores.
    Este dez/14 deve voltar novamente

    ResponderExcluir
  30. O que os Médicos não dizem, nem sob tortura, é que os óvulos podem cair na cavidade abdominal da mulher e ter um tipo de "vida", vampirizando os órgãos e artérias, reproduzindo-se como "massa", a "massa" da endometriose.
    Meu amigo, Medico, tirou na única cirurgia de minha ex-esposa, 4 litros de massa, e mesmo assim foi obrigado a deixar um pouco, que serviu de planta para a volta; no caso dele não havia outro jeito em 4 horas de cirurgia e 3 litros de sangue; os outros deixam...
    Os ovários da mulher, nem sempre conseguem entregar os óvulos dentro do Útero, cada mês um diferente, e há mulheres que todos os meses o ovulo cai na cavidade e se soma, ou não ao sangue do endotério e a "massa" existente, as vezes não há o sangue.
    Antônio

    ResponderExcluir
  31. Fiz três intervenções cirúrgicas, retirei trompa e um ovário muito sofrimento até choque anafilático tive, fiquei em coma alguns dias. E hj controlo tomando o tâmisa 30. Foi a única medicação que adaptei mas tenho a preocupação do seu uso contínuo, ouvi falar do allurene, alguém pode me indicar algum especialista em Brasília? Grata Isabel.

    ResponderExcluir
  32. Tenho todos os sintomas da endometriose... fiz exames e não constou nada.
    E cada mes que passa fica mais forte... ;-;
    Tenho apenas 15 anos sofro mt

    ResponderExcluir
  33. Olá meninas, mulheres guerreiras... a paz de Jesus a todas!
    Tenho 44 anos e um casal de filhos, Vitória de 18 anos e Pedro Henrique de 8 anos. .. foi após a cesariana de meu caçula que meus problemas começaram. Fui a um ginecologista de confiança que através do UTV não descobriu a endo. O exame de sangue CA 125 também não estava alterado. A última vez que menstruei, ha uns 6 anos, quase desmaiei no banheiro na hora de evacuar... depois disso tomo pílula direto (Cerazette) para não menstruar. De uns tempos para cá tenho sentido dores no abdômen. Suportáveis, mas incômodas... para completar tenho hipotireoidismo e tomo Euthyrox 50... creio que tudo contribui para a depressão. Já tive crises de Pânico e desde então, tomo Eutonis... o qual gostaria de parar... mas voltando a endo... não há em minha cidade nenhum especialista... nem mesmo ginecologista. Para qualquer tratamento é preciso se deslocar para outras cidades da região, o que me é difícil no momento. Então... alguém pode me indicar um tratamento eficaz ou um especialista, de preferência do SUS, se é que existe...? Gostaria muito de não precisar tomar a pílula que também não faz bem... voltar a menstruar até minha menopausa, sem essas dores... Obrigada e que Deus abençoe e cure a todas!

    ResponderExcluir
  34. Olá é a Rose história triste porém solucionada ,eu tb me encontro em quadro de fortes dores mas a 4 meses elas se intensificaram fiquei internada exames mais exames foram feito médico afirmou que eu teria endometriose com suspeita de câncer de ovário fiz uma video laparoscopia a 15 dias não foi encontrado endometriose nem câncer disseram que encontraram cistos no avario e dois miomas ,mas não retiraram .mesmo eu tomando Dine fico com pequenos sangramento e cólicas ! Não sei mais o que fazer !é ainda tenho que ouvir de parentes e amigos que preciso de psicólogo pois é tudo da minha cabeça!

    ResponderExcluir