segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

NOVA COLUNA DO BLOG!! "A VIDA DE UM ENDO MARIDO"!!!

Hoje, o A Endometriose e Eu estreia mais uma coluna. Após lançar a "História das Leitoras", e a "Com a Palavra, o Especialista", lançamos a "A Vida de um Endo Marido". Isso mesmo, a partir de agora vamos contar com a ajuda de um endo marido para falar sobre a endometriose da visão de quem vive diariamente a doença sem tê-la em seu corpo. Tudo para ajudar ainda mais o maior número de mulheres com endometriose mundo afora. E nada melhor, do que alguém para falar com os endo companheiros seja, endo marido, endo namorado... "A Vida de um Endo Marido". Ao ver a dedicação de Alexandre e conhecer sua história de amor e todo o suporte e ajuda que proporciona à minha querida Susana pensei: "Vou convidá-lo a escrever no blog, pois tenho certeza que ele irá ajudar a salvar mais vidas femininas.” Convite feito, convite aceito de pronto!! Eu sei que muitos maridos compreendem suas parceiras, mas sei também que há aqueles que ainda não entendem como a mulher pode sofrer com esta terrível doença chamada endometriose. Muitas famílias são desfeitas todos os dias por conta da endometriose.  Há mais de 1 ano, o A Endometriose e Eu vem ajudando mulheres no mundo todo a entenderem mais sobre a doença. Nunca imaginei que teria contatos com tantas endo mulheres de outros países.

Graças a minha família, tive a oportunidade de estudar inglês desde criança, o que foi essencial, mesmo sem estudar a língua há 19 anos (tempo em que troquei minha cidade natal em Goiás pela capital paulista) para saber até hoje escrever e a entender a língua fluentemente. Numa época aprendi um pouco de espanhol também. Estes aprendizados me proporcionaram dar suporte também em comunidades que falam estes idiomas. Alexandre é português e entrou em contato comigo para tentar ajudar ainda mais sua esposa. Como a internet ultrapassa a barreira dos oceanos, passamos a ter contato diariamente pelo facebook e até mesmo por skype. Daí surgiu uma grande amizade entre nós (e incluo a querida Susana também), a chamada sintonia entre almas. A cada dia que passa fico ainda mais impressionada o quanto Deus está sendo maravilhoso comigo. Ele está me apresentando a tantas pessoas do bem e isso no mundo todo, que estou pasma, acredite! A cada dia mais e mais mensagens e emails (aliás, peço paciência, pois recebo cerca de 10 por dia e, além de tudo, ando trabalhando muito, muito).  Que a "A Vida de um Endo Marido" cumpra lindamente seu objetivo, ajudar os milhões de homens no mundo todo. Março está chegando, e termos o I Brasil na Conscientização da Endometriose. Beijos com carinho!! Caroline Salazar


“O desafio da Caroline para participar nem sequer foi desafio. Tratava-se de algo que eu já queria fazer a bastante tempo, mas sem saber muito bem por onde começar. A Caroline deu-me algumas pistas sobre por onde começar, mas fiel às minhas raízes anarcas de bom Português, vou desbravar terreno à medida que a mente viaja. Sou o Alexandre e a razão que me traz aqui é a minha companheira (esposa desde 2010), portadora de endometriose. Portanto, somos ambos doentes. Visto que existem casais que quando a mulher engravida, afirmam que estão ambos grávidos, penso que nada mais justo que classifique a situação assim. E não o afirmo com mágoa. A minha mulher tem endometriose sim. Não é motivo de orgulho nem de vergonha. É a nossa realidade. Igual a tantas realidades silenciosas por aí, igual a tantos sofrimentos, a tantas lágrimas, mas também tantos momentos de felicidade. Não me custa imaginar que sejam bastantes as pessoas que sabendo o que é a endometriose e o que sofrem a maioria das mulheres que são portadoras, estranhem que se fale de felicidade.

Mas ela existe, é real. Pode ser encontrada onde nós a quisermos encontrar. E eu tenho momentos de felicidade com a minha esposa. São um pouco diferentes do que a maioria das pessoas conhece. Nós tivemos de aprender a aproveitar a felicidade quando a doença dá tréguas. Tem de se reajustar muita coisa na nossa cabeça. Se há coisa que se aprende quando se tem uma companheira com endometriose, é que aquilo que a sociedade afirma como sucesso, felicidade, bem-estar; tudo isso precisa ser ajustado. Temos de pensar bem, tomar uma posição firme e agir de acordo com isso. Vou ser muito direto: a pior coisa que se pode fazer com uma mulher que sofre de endometriose é iludi-la e depois abandoná-la. Se for para isso, melhor que o façam o mais depressa possível. Mas enquanto restar uma dúvida, deem o vosso melhor. Não é fácil, é uma violência diária que a mulher sofre, mas também o homem. E sobre o homem não se fala muito. Este assunto é como se fosse apenas de mulheres, e não é para ser falado fora de circulos muito restritos. É aqui que entra a importância de alguns movimentos, que procuram trazer à luz certos tabus. Porque por certas vergonhas sociais condenam muitas mulheres e os seus companheiros a um sofrimento enorme para que alguns não se sintam desconfortáveis. 

Então, antes de mais, seria importante que as pessoas interiorizassem que se pode falar disto sem problemas. E que quem desvaloriza a endometriose, é por abençoada ignorância. A ignorância de quem não teve o seu mundo tocado por esta doença, que não sabe o que é sair de casa de coração pequenino por ver os olhos sofridos de dor na pessoa que mais ama. Não sabe o que é dia após dia, ter de ir trabalhar para segurar o emprego deixando a sua cara-metade a sofrer em casa. Não sabe o que é acordar de noite sobressaltado por achar que ela está mal. Não sabe o que é perder-se no meio de tanto medicamento que os médicos prescrevem. Não sabe o que é ir de especialista em especialista, bater a todas as portas e só obter respostas negativas e vê-los a coçar a cabeça sem saberem o que fazer. Viver com a endometriose é tirar um mestrado em sofrimento e um doutoramento em humildade. É ter de lidar muitas vezes com a incomensurável frustração de ver um ser amado a sofrer e estar impotente para parar esse sofrimento.

Por tudo isto, só se vai sobrevivendo à endometriose com muita fé. É preciso acreditar contra todas as evidências, ter esperança para lá do imaginável e da razão. Não falo de uma fé religiosa necessariamente Mas é importante essa força de acreditar que quando se descreve imediatamente se entende como fé. Não tenham ilusões, a endometriose é uma luta sem prazo. Vão precisar descobrir forças onde não as há. Por vezes vão ter medo de ver a vossa companheira sorrir. Medo de que esse sorriso acabe, desapareça. Como é certo que desaparecerá para novamente dar lugar a uma expressão de dor e sofrimento. E não se saberá quando sorrirá novamente, apenas que será sempre pouco o tempo em que estará bem. Para todos aqueles que conhecem como a palma da mão o que estou a tentar descrever, um grande abraço. São merecedores da minha maior admiração por fazerem felizes mulheres que poucas razões possuem para sorrir e mesmo assim o tentam fazer, mesmo forçado, para aliviar o homem que amam e está a seu lado. Abraço e até a próxima! Alexandre"

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

BRASIL NA CONSCIENTIZAÇÃO DA ENDOMETRIOSE: O EVENTO ESTÁ TOMANDO FORMA E JÁ TEM LOGO!!!

Desculpa o meu sumiço no blog, mas a vida anda uma correria. Precisei tirar uns dias para pensar no evento e fazer telefonemas para quem já havia pedido para ajudar a organizá-lo em suas respectivas cidades. Após o primeiro artigo sobre o I Brasil na Conscientização da Endometriose, segue mais informações. Para facilitar nossa comunicação Brasil afora, elegemos "líderes", não no sentido de mandar, porque aqui todas comandam, mas no sentido de "centralizar" tudo em uma endoirmã. Daí ela será a encarregada de repassar todas as informações para as outras. Como tem pessoas de muitas cidades, assim ficará mais fácil. Com isso, decidimos realizar o evento no dia 30 de março, no último sábado do mês, a partir das 9h, assim dará tempo de preparar tudo. No último fim de semana, conheci nossa endoirmã Marília Jorge, que se prontificou a me ajudar a organizar as coisas em São Paulo. Uma pessoa com energia maravilhosa. Ela e o marido! Acertamos alguns detalhes do evento e ela já pegou material para ajudar a preparar algumas surpresas. E muitas virão por aí! Como já disse, todas as ideias são muito bem-vinda. 

Quem quiser se engajar em sua cidade, peço a gentiliza de enviar email para carolinesalazar7@gmail.com, com título "Evento março 2013 e a cidade/ estado". Assim será mais fácil para atualizar a planilha. O título no e-mail é para localizá-lo melhor, pois ando com uma demanda muito grande e-mails. Como respondo sozinha um por um, peço calma, mas as respostas estão indo.No Espírito Santo, o apoio vem das parceiras Adriana Heintz, Patricia Gastaldi e Lívia Lorenzini, do Endometriose Brasil. No Rio, mais precisamente da baixada, Rosimery Santos. Em Salvador, Mayra Damasceno já está vendo o local da conscientização baiana. Em Mato Grosso, em Tangará da Serra, Ana Paula Barreto já está a mil por hora. Também teremos mobilização especial no Paraná. Tem nomes de outras cidades como Recife, interior da Bahia, interior e litoral de São Paulo. Na capital carioca, a mesma coisa temos alguns nomes, mas preciso de alguém que esteja apta a realizá-lo, a agilizar tudo por lá, ver local, reunir as pessoas.

As pessoas do interior preferem ir para a capital ou fazer em suas cidades? Como Cristiane Tavares e Joane Santos, ambas do litoral sul de São Paulo, no interior paulista temos a Alessandra Casseb, a Audry Monteiro, Ana Paula Nunes e a Gauce Ortolan, da grande SP. A Teka Rufino, de Saquarema, região dos Lagos, no Rio. Precisamos saber se vocês preferem se juntar com a capital (no caso do Rio ou com a baixada), ou então, realizá-lo em suas cidades. Quem for da baixada do Rio e puder ajudar na realização, peço que auxilie nossa querida Rosimery. Ficarei muito grata, pois ela anda com dores, e precisa de apoio.Temos alguns nomes da capital, mas preciso saber quem vai escolher o local, reunir as mulheres e ter o contato direto conosco. Convide familiares, amigos, conhecidos, a intenção é estarmos num local que seja de preferência mais conhecido na cidade para fazer a mobilização para disseminar informações sobre a doença. Em São Paulo penso em dois e ou três pontos, como avenida Paulista, praça da Sé, Vale do Anhangabaú.

Além da foto de capa do face, que todos os apoiadores usarão durante o mês de março, que já apresentamos aqui, ficou pronto hoje o logo que usaremos nos folhetos explicativos. Obra da nossa voluntária, a designer e minha grande amiga, irmã de alma, Monica Martins, a primeira voluntária sem endometriose do blog!. Agradeço a Deus as parceiras incríveis que Ele me enviou e a oportunidade de estar ao lado de muitas pessoas do bem, porque isso que é importante. Como tudo é energia, atraímos aquilo que somos. Estamos com uma equipe formidável e tenho certeza de que irá crescer e muito. Estamos acertando alguns detalhes para contar mais assim que tudo tiver caminhando e semipronto, de preferência. Precisamos executar boa parte para depois apresentá-las aqui. Já sinto cheiro de muito sucesso no ar! Novidades estão pintando por aí, tanto no evento quanto aqui no blog. Ainda nesta semana, iremos estrear nova coluna! Não deixem de assinar a Petição Pública para que haja leis para as portadoras de endometriose. Todos os cidadãos brasileiros, mesmo aqueles que vivem no exterior, mas que tenham RG e endereço no Brasil podem assiná-la. Homens, mulheres sem a doença podem preenchê-la. Peço que compartilhe com o maior número de pessoas possíveis. Precisamos de 1 milhão de assinaturas, pois só assim nossa presidente, Dilma Rousseff, será obrigada a nos receber a nos escutar. Beijos com carinho!!
O logo do I Brasil na Conscientização da Endometriose

Foto para a capa do facebook que todos os apoiadores da causa irão colocar em sua página durante o mês de março. Conto com todas (os)!

sábado, 9 de fevereiro de 2013

EU E O BLOG SOMOS PERSONAGENS NO BLOG GENTE QUE COOPERA CRESCE, DO SINCRED!!

Foi com muita emoção que recebi a mensagem em nossa funpage, da Emanuela Pegoraro, uma das colaboradoras do Gente que Coopera Cresce, blog do Sincred, um dos finalistas e também vencedor do prêmio Top Blog Brasil 2012, onde o A Endometriose e Eu foi o TOP 1 de saúde pessoal, no voto popular: "Olá! Conheci seu blog na cerimônia de premiação Top Blog. Seu exemplo inspirador virou um post no blog para o qual eu escrevo, que também foi premiado na noite. Espero que você goste." Respondi a ela agradecendo a expressão "exemplo inspirador" e o artigo, claro, onde ela fala de alguns pontos importantes do blog, dentre eles, trechos de entrevistas que concedi a alguns veículos de comunicação, como a revista Women's Health Brasil (a mais renomada revista de saúde da mulher do mundo!) (PDF completo da matéria) e Hoje em Dia, da Record.

Na noite de premiação, a Emanuela conheceu a Caroline discursando não só sobre a doena, mas a "causa feminina". Por isso, ela não foi citada nesta matéria. Porém, o que me surpreendeu foi a resposta dela: "Caroline, fico muito feliz que você tenha gostado do post. É muito bom poder compartilhar exemplos inspiradores com outras pessoas. Gostei muito de sua força de vontade e determinação, além de ter adorado seu discurso no palco do Top Blog. Não tinha conhecimento sobre a endometriose e foi ótimo entrar em contato com todas essas histórias de luta. Assinei a petição e vou compartilhar com meus amigos. Um abraço, e pode contar comigo sempre também!" Confesso que fiquei surpresa quando ela se referiu ao meu discurso. Infelizmente, nas três semanas que antecederam a final do prêmio, eu estava com problemas sérios de doença em casa que não deu para pensar em nada, muito menos em esboçar um discurso. Sempre fui uma das oradoras das turmas por onde passei, então, pensei: "Só preciso pedir inspiração a Deus". Afinal, Ele é o responsável por muito do que escrevo aqui. E foi isso que pedi e não é que mais uma vez fui atendida pelo nosso Criador! Obrigada Deus e quero sua presença em todos meus discursos, pois sei que este foi apenas o primeiro de muitos que virão, no Brasil e no exterior. Até o dr. Hélio Sato ficou impressionado com que falei. O segredo foi só manter a calma, respirar fundo e se concentrar. 

Como eu tenho esse meu jeito expansivo, de falar tudo na cara, independente de quem seja... sou uma pessoa sem papas na língua, ele e minha mãe estavam com medo do que eu poderia falar lá. Dei risada, e disse: "Gente, agora estou sem as aderências, não sou assim tão doida mais, agora só com quem conheço." Quando percebi minha desenvoltura ao microfone, não acredito que já fui muito tímida, daquelas interioranas que nem olhava pra frente direito. Sempre fui quieta, na minha, mas Deus escreve certo por linhas tortas. E quando Ele dá um dom alguém, não tem quem tira. Nasci em Rio Verde, interior de Goiás, tive uma infância maravilhosa brincando em árvores, na rua, na fazenda. Mas desde criança minha mãe ensinou a mim e minhas irmãs a criar. Sou de uma família de artistas, de pessoas que usam a mente, o cérebro para fazer algo bom: arte. Isso já existe há quatro gerações na minha família, desde a minha bisavó, mas eu sempre gostei de ler e de escrever em vez de desenhar, pintar, ou seja, criar com as palavras. Antes de saber escrever, é preciso ler muito! Adorava palavra-cruzada! Como eu era mais tímida com as pessoas, então, recorria a minha coleção de gibi. Lia e relia as histórias do Maurício de Souza. No entanto foi uma emoção quando o conheci em 2008, quando a Monica (a personagem) se tornou embaixadora do Unicef, ao lado de Renato Aragão, o Didi, outro ídolo. Nesta época era repórter da revista Caras. Depois, os livros. Na faculdade, aprendi com meu professor de ética outra dica importante para escrever bem: escutar a conversa das pessoas no ônibus, no metrô, em qualquer lugar. Isso também enriquece o texto de qualquer escritor. Não acho que para ser um bom escritor e ou jornalista tem de fazer faculdade, mas é lá na sala de aula que aprendemos alguns toques que fazem toda diferença, como por exemplo, o tipo de escrita das várias mídias (TV, rádio, revista, jornal). Para cada uma, um jeito de escrever, aprendemos a ética e alguns truques com profissionais experientes. Porém, o dom de como escrever, de como falar, esses a pessoa já nasce com eles, vêm de Deus!

Hoje divido com vocês a emoção que senti na última quinta-feira, ao ler as mensagens e a matéria da Emanuela sobre o A Endometriose e Eu e meu trabalho social, que começou despretensiosamente, sem nunca imaginar que alguém iria lê-lo e muito menos se identificar com alguma coisa que escrevia aqui. Lembro-me bem das primeiras portadoras que entrou em contato comigo, a Sirlene Moares, a Beth Gomes, a Lilian Padilha, aliás, estou com saudades delas... depois chegou a Hosana Santana (nossa querida voluntária que responde aos comentários do blog!) e aí foi chegando, chegando maridos, mães e até pais. Ouro dia recebi um pedido de ajuda de um pai. Manteiga derretida que sou, desembestei a chorar. Ele leu meus relatos e disse que era igual aos de sua filha de 19 anos. Tive vontade de abraçá-lo e dizer: "Obrigada por acreditar na sua filha." Não o abracei, claro, porque era um e-mail, mas comecei minha resposta assim! O blog começou como um trabalho formiguinha, onde para me livrar da depressão que a endo me trouxe, no período que fiquei sem trabalhar (a única que sei fazer da vida é escrever, dom de Deus!). Foram dois anos nesta condição "desempregada para me tratar", pois eu fazia minha fisioterapia uroginecológica na Unifesp, toda quarta-feira, às 15h, e só recebia "nãos" nas entrevistas. Quando percebi há alguns meses, que ele é referência mundial em endometriose, tanto para as portadoras quanto aos especialistas mais renomados do mundo, eu também me emocionei bastante. E esse sucesso, agradeço a todos vocês que fazem do meu segundo "filhote", o blog mais lido do mundo! E não interessa qual é sua missão, o importante é você fazê-la da melhor maneira possível. Ser do bem e para o bem é a premissa para a colheita do bem. E, independente disso, todos nós estamos invisíveis aos olhos dos homens, mas beeem visíveis aos de nosso Criador. Só Ele consegue enxergar todas as pessoas do mundo. Graças a Deus! Beijos com carinho!!!!

Blog Gente que Coopera Cresce - da SINCRED!
http://www.gentequecooperacresce.com.br/site/post.php?t=dedicando-a-vida-a-uma-causa&id=722

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

COM A PALAVRA, O ESPECIALISTA DOUTOR HÉLIO SATO!!

Na primeira parte da coluna, “Com a Palavra, o Especialista”, deste mês, o doutor Hélio Sato explica do ponto de vista médico temas já retratados por mim no blog, mas que ainda geram dúvidas entre muitas leitoras A primeira é sobre as fezes das mulheres com endometriose. Eu adorei esta pergunta feita por nossa endoirmã de Salvador, na Bahia, que deixou apenas as iniciais de seu nome. Aliás, o artigo que escrevi sobre minha dificuldade em evacuar, o mau cheiro dasfezes e todas as agonias que passamos no banheiro é um dos mais lidos no blog e foi elogiado por especialistas internacionais. Agora, o doutor Hélio esclarece porque nossas fezes são finas e saem na maioria das fezes como diarreia. Essa é mais uma de nossas aflições, jáque essa vontade vem em momentos que não estamos em casa, no nosso banheiro. Já repararam? Para aquelas que passam por apuros na rua, meu conselho é levar na bolsa uma calcinha reserva. Temos de se prevenir em tudo na vida! A outra pergunta é da querida Cristina R. Lira Teixeira, de Marília, interior de São Paulo. Ela tem adenomiose e quer saber a diferença entre adenomiose e endometriose. Já falamos sobre as várias formas da endometriose (que inclui o endometrioma) e nos comentários deste artigo, ainda têm muitas dúvidas. Nada melhor que um especialista na doença para falar sobre isso. Quem quiser participar da “Com a Palavra, o Especialista”, deixe seu comentário nos artigos da coluna no blog. O ideal é deixá-la com nome e um sobrenome, cidade e estado onde mora, pois esta é a ideia pioneira do A Endometriose e Eu desde agosto, quando estreamos a parceria com o doutorHélio Sato. Espero que muitas dúvidas sejam sanadas! 

Para quem já assinou a Petição Pública em prol das portadoras de Endometriose Brasileiras, compartilhe-a com o maior número de pessoas. Todos os cidadãos brasileiros, mesmo aqueles que vivem no exterior, mas que tenham RG e endereço no Brasil podem assinar. E não é só mulheres com endometriose não. Homens, mulheres, idosos, todos podem assinar e compartilhar entre seus contatos, seja por facebook, email... Já estamos com 511 assinaturas em menos de 15 dias! Só este documento poderá mudar a vida de muitas endomulheres, em especial, de quem mora em locais sem acesso ao tratamento (pelo SUS), e, principalmente, para evitar que a próxima geração passe por tudo que passamos... sofrimento, dificuldade, por médicos errados... ou seja, que elas não sofra tudo que nós já sofremos. Precisamos de 1 milhão de assinaturas, pois só assim nossa presidente da República, Dilma Rousseff, será obrigada a nos receber e anos escutar. Eu tenho fé que iremos conseguir! Assim, como tive fé que o A Endometriose e Eu seria TOP 1, no prêmio Top Blog Brasil 2012! Aproveito para agradecer aos mais de 350 mil acessos do blog. Quando comecei com ele, há quase 3 anos, como um diário, jamais imaginei que alguém poderia lê-lo e se identificar com tudo que era retratado aqui. E nem em sonho passava pela minha cabeça, que este cantinho, um dia se tornaria o blog mais lido do mundo sobre endometriose Agradeço a Deus por esta oportunidade e a vocês que fazem o blog ser o que é hoje, sucesso de audiência! Peço às portadoras que continuem preenchendo nosso Cadastro Nacional das Portadoras de Endometriose. É com ele que iremos comprovar à nossa presidente que somos muitas! Já estamos com 821 endomulheres cadastradas! Ah, e já estamos fazendo a planilha das mulheres com suas respectivas cidades/ estados que querem participar do I Brasil na Conscientização da Endometriose, a primeira vez que teremos um evento sobre a doença no mês mundial de conscientização da doença, em março. Faremos a votação das datas nos grupos participantes. Queremos muitas mais!! Beijos com carinho!!!


1 - Por que as fezes não são normais, ou elas saem muito finas, mas na maioria das vezes são moles como diarreia? V.S. – Salvador – Bahia

Doutor Hélio Sato: A parte final do intestino conhecido como sigmoide e o reto são estruturas que estão posicionadas atrás do útero e frequentemente sofrem influências, tanto no seu funcionamento quanto pela possibilidade de ser extensão de doenças ginecológicas. Da parte do funcionamento, sustenta-se que os fatores inflamatórios liberados pelo útero no período menstrual ou por decorrência da cólica do útero que promove um reflexo neurológico. Esses dois fatores podem acelerar o peristaltismo (movimento) intestinais e assim as mulheres frequentemente têm diarreia neste período. Cabe referir que este fenômeno ocorre tanto em mulheres com ou sem endometriose. Já nas mulheres com endometriose, habitualmente, pode manifestar dor em pontada que irradia para a região do ânus no ato da evacuação ou quando solta gases. Destaca-se que este sintoma, não necessariamente, ocorre somente na endometriose de intestino, mas, sugere algum acometimento nesta porção do órgão. Finalmente, a fezes finas ou em fita sugerem algum estreitamento no reto e/ou sigmoide e pode ser decorrente da endometriose intestinal na forma de nódulo que progrediu para a luz do intestino e assim diminuindo o seu diâmetro interno. A diarreia com frequência deve ser investigada, pois diversas enfermidades podem cursar com este sintoma como intolerância a alguns alimentos, verminoses, retocolite (inflamação intestinal) e outras tantas.

2 - Descobri poucos dias atrás que tenho adenomiose e estou muito confusa. Qual a diferença entre adenomiose e endometriose?  Cristina R. Lira Teixeira – Marília – São Paulo

Doutor Hélio Sato: O endométrio, tecido que reveste o útero internamente, exerce o papel funcional de acolher o embrião dentro do útero nas primeiras semanas de vida ofertando nutrientes e sangue para o seu desenvolvimento. Quando a gravidez não ocorre, ele se descama formando a menstruação. Este tecido - o endométrio - grupamento organizado de células - pode se implantar fora da cavidade uterina elevar a endometriose para fora do útero e de adenomiose quando se infiltra na parede uterina. Apesar desta semelhança, a adenomiose é classificada como uma afecção diversa da endometriose, pois o quadro clínico é diferente. O sintoma mais comum da adenomiose é o aumento da duração ou quantidade do fluxo menstrual, já a da endometriose é a dor no período menstrual. Cumpre, também, apontar que a endometriose, via de regra, acomete mulheres entre 15 a 35 anos de vida que nunca engravidaram ou tiveram poucas gestações. Já a adenomiose em mulheres de 35 a 50 anos que já tiveram filhos e, principalmente, aquelas que já tiveram mais de duas gestações. O tratamento de ambas afecções, também, se assemelha no que se refere às alternativas medicamentosas (progesterona, componente da pílula anticoncepcional ou análogos de GnRH, medicação que inibe a produção de estrogênios), mas, o tratamento cirúrgico varia de caso a caso. Porém, em situações de adenomiose que há indicação de cirurgia e a paciente não deseja mais ter filhos, basta a histerectomia, já na endometriose demanda em alguns casos específicos a retirada dos ovários.

Sobre o doutor Hélio Sato:



Ginecologista e obstetra, Hélio Sato é especializado e endometriose e em laparoscopia. Ele tem graduação em Medicina, Residência Médica, Preceptoria, Mestrado e Doutorado em Ginecologia pela Universidade Federal de São Paulo. É pesquisador principal de projeto regular da FAPESP.


Hélio Sato tem certificado em Laparoscopia pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e de Obstetrícia. É membro da AAGL “American Society of Gynecology Laparoscopy” e é membro associado da clinica GERA de reprodução humana. (Acesse o currículo Lattes do doutor Hélio Sato).

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

MARÇO: MÊS MUNDIAL DA CONSCIENTIZAÇÃO DA ENDOMETRIOSE!!!

Março é o mês mundial da conscientização da endometriose. Existe a semana internacional europeia e americana, que vai de 4 a 11, mas o importante não é a data, mas sim o mês. Se a Aids, os cânceres tem ao menos o mês em que pessoas no mundo todo se engajam a favor de espalhar mais sobre a doença, porque com a endometriose seria diferente. Em março, muitos países ficam amarelo (a cor oficial da fita da endometriose), onde cada país celebra no mês sua data para conscientizar mais a população sobre a doença. Desde 2012, penso em fazer algo no Brasil, mas antes o A Endometriose e Eu não tinha a força que tem hoje. E fazer o quê? Bom, eu tive uma ideia. Na verdade, uma adaptação de um evento que vai acontecer na Inglaterra (qualquer paixão minha por este país é mera coincidência! rsrs). 

A ideia da minha querida endoirmã Hailey (é assim, em inglês "endosister" que mulheres no mundo todo com endo chamam uma as outras e eu adaptei à nossa língua) é simples: pegar um balão de hélio, colocar uma mensagem sobre a doença e soltar, seja em algum lugar com muitas outras endomulheres, ou às impossibilitadas de se locomoverem podem soltar da janela de suas casas. Lá, o balão pode ser de qualquer cor, mas eu pensei em fazer amarelo, claro, já que é a cor de conscientização da doença. Foi pensando nisso que pedi a todas nos grupos A Endometriose e Nós (nosso grupo no face) e no Endometriose Brasil (nosso grande parceiro em todas as empreitadas!) quem gostaria de participar do I Brasil na Conscientização da Endometriose (ideias para o nome são bem-vindas!). Só precisamos ver como é a lei para soltar balões de hélio por aqui. Na Inglaterra sei que há a possibilidade de soltá-los, mas com um número máximo de pessoas em cada local. 

Por isso preciso saber o mais rápido possível quem topa, para que possamos eleger líderes em cada estado para nos ajude com isso. Porque é melhor as informações se concentrarem em uma pessoa e esta pessoa passará adiante para todos de sua respectiva cidade. Esta pessoa também terá de verificar a lei de cada estado e onde terá de pedir a tal autorização. Porém, mesmo que haja alguma proibição pensei em fazer ação com bexigas mesmo. Algo como entregar bexigas amarelas com um informativo sobre a doença. O que vocês acham? Precisamos de ideias e todas são muito bem-vindas! Quanto a data, eu pensei em fazer no terceiro sábado ou domingo. Isso será votado, mas acho que mais para o fim do mês (como o México), pois acho seria melhor para a gente se organizar. E, em 2014, podemos pensar antes para fazermos na mesma semana europeia, já na primeira semana. 

Penso nas datas 22 ou 23 ou 29 ou 30. Elas serão definidas por votação, vencendo a maioria, claro. O que vocês acham? O que sugerem? Ah, e todos poderão participar do evento, não é só endomulheres não. Chame a família, os amigos, os conhecidos, os colegas e até os inimigos para quem tiver (risos, para divertir!). Enquanto isso apresento a capa que iremos colocar no facebook feita especialmente pela nossa querida Edicleide Silva, prima da nossa amada Rosimery Santos. É dela também a arte dos slides informativos que lançamos neste mês. Quero agradecê-la por todo empenho e ajuda, especialmente, por ela não ter endometriose e, mesmo assim, ter o engajamento que tem. Todos que apoiarem o mês de conscientização podem colocar a foto abaixo como capa de seu facebook, e não apenas quem tem endometriose. Para fzê-la pensei também em lago que lembrasse o Brasil. Como a cor da endo é amarela, pedi a ela para escrever em verde e colocar a seta em azul: as cores do nosso país. Aproveito mais uma vez para agradecer a Deus por colocar tantas pessoas do bem no meu caminho e ao meu lado. 

Outro agradecimento especial às minhas queridas Patricia Gastaldi, Adriana Heintz Moro e Livia Lorenzini, do Endometriose Brasil. Estamos juntas nesta luta meninas! Obrigada pelo carinho!! Elas irão encabeçar o evento no Espírito Santo. Ah, e precisaremos de fotos para a Hailey irá fazer um vídeo viral e soltar na internet. Queremos e precisamos de ideias endoirmãs!? Ah, e não importa o número de pessoas, o importante é começar a mobilização e a informar cada vez mais as mulheres. Aproveitem para assinar a Petição Pública Brasileira para as portadoras de Endometriose. Todos os cidadãos brasileiros, mesmo aqueles que vivem no exterior, mas que tenham RG e endereço no Brasil podem assinar. E não é só mulheres com endometriose não. Homens, mulheres, idosos, todos podem assinar e compartilhar entre seus contatos, seja por facebook, email... Compartilhe com o máximo de pessoas que puder! Precisamos de 1 milhão de assinaturas, pois só assim nossa presidente da República, Dilma Rousseff, será obrigada a nos receber e a nos escutar. Eu tenho fé que iremos conseguir! Já estamos com 400 assinaturas em uma semana! Assim, como tive fé que o A Endometriose e Eu seria o TOP 1, no prêmio Top Blog Brasil 2012! Em breve postarei fotos mais próximas do troféu e do certificado. Beijos com carinho!!!

A foto de capa para quem apoiar o mês da Conscientização da Endometriose no Brasil, com as cores de nossa bandeira!!!