segunda-feira, 11 de abril de 2016

6 ANOS DE BLOG! "SAÚDE E BEM-ESTAR": INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO ATINGE MAIS AS MULHERES!

 Imagem Webconsultas


Além da endometriose, começamos a abordar na coluna “Saúde e Bem-estar” assuntos relacionados à saúde da mulher. Vez ou outra postaremos também sobre a saúde do homem. Por que não, se eles também leem o A Endometriose e Eu?! No texto de hoje dando continuidade ao tema do artigo anterior sobre Incontinência Urinária (IU), a fisioterapeuta Ana Paula Bispo aborda a Incontinência Urinária de Esforço (IUE). Você sabia que mulheres com endometriose tem mais chance de ter IU? É uma patologia que atinge mais mulheres que homens. Ana Paula dá dicas de como se prevenir desta perda durante a realização de exercícios físicos. Beijo carinhoso! Caroline Salazar


Por doutora Ana Paula Bispo
Edição: Caroline Salazar

Incontinência urinária de esforço atinge mais mulheres que homens

Como já falamos no blog, incontinência urinária (IU) é definida como sendo qualquer perda involuntária de urina podendo causar impacto negativo nos aspectos psicológicos e sociais da mulher. Elas se sentem constrangidas para realizar atividades esportivas, e menos atraídas para o relacionamento sexual. Estudos mostram que estas mulheres apresentam sintomas depressivos, acompanhados de diminuição da autoestima e aumento da ansiedade.

A incontinência urinária de esforço (IUE) é a perda de urina quando associada a situações onde ocorra o aumento da pressão intra-abdominal como tosse, espirro, risadas fortes, atividade física como musculação, corrida, jump. A IUE é a de maior prevalência no sexo feminino, variando entre 12,6% a 48%.

Ainda não existe muito conhecimento sobre a maneira que os músculos do assoalho pélvico funcionam durante a prática de esportes. Sabe-se que na maioria dos exercícios em que ocorre aumento da pressão intra-abdominal, não existe contração voluntária desses músculos, o que pode justificar a perda involuntária de urina.

Os profissionais devem orientar as mulheres praticantes de atividade física que ao realizarem qualquer movimento, a musculatura do períneo deve ser contraída simultaneamente, proporcionando assim um fortalecimento dessa região e, consequentemente, evitando as perdas de urina ao se exercitar. O treinamento dos músculos do assoalho pélvico (TMAP) é contração dessa musculatura sob a orientação de um fisioterapeuta da área e é o principal tratamento para cura e efeitos preventivos da incontinência urinária.

As mulheres com endometriose têm uma maior predisposição a terem alterações nos músculos do assoalho pélvico, podendo causar incontinência urinária, mas isso não quer dizer que toda mulher com endometriose terá incontinência urinária!! O ideal é que essas mulheres procurem um fisioterapeuta especializado na área para avaliá-la detalhadamente, tratá-la e ensiná-la a contração do períneo durante as atividades esportivas.

Vale ressaltar, que praticar atividade física promove a liberação de endorfinas, o hormônio do bem – estar, e isso pode ajudar, inclusive, na dor física de quem sofre com a endometriose. Se exercitar faz bem para o corpo, para a alma e para a mente. Até o próximo!

Sobre a fisioterapeuta Ana Paula Bispo:

Ana Paula Bispo é fisioterapeuta, atualmente faz doutorado em Urologia na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), é mestre em Ginecologia pela Unifesp, mesma instituição que fez especialização em Reabilitação do Assoalho Pélvico. É fisioterapeuta do Ambulatório de Disfunções Miccionais Masculinas da Unifesp, coordenadora do curso de Pilates na Saúde da Mulher na Pilates Institute Brazil e docente do curso de Pilates na Pilates Institute Brazil. Aproveite para curtir a fanpage da doutora Ana Paula Bispo.

4 comentários:

  1. Olá Caroline td bem? Eu estou com uma dúvida..há 12 dias realizei uma videolaparoscopia e ainda estou com muito dor ao lado do umbigo..gostaria de saber se é normal? Desde já agradeço.Abcos

    ResponderExcluir
  2. Olá Caroline td bem? Eu estou com uma dúvida..há 12 dias realizei uma videolaparoscopia e ainda estou com muito dor ao lado do umbigo..gostaria de saber se é normal? Desde já agradeço.Abcos

    ResponderExcluir
  3. Olá boa noite ! Passei por minha 4° cirurgia sempre tive cistos de ovario e tenho endometriose, nessa minha videoparaloscopia infelizmente perdir meu ovario esquerdo , tenho 28 anos já fiz uma fertilização e não deu certo , gostaria de saber de vcs agora q fiz essa vídeo mais uma vez posso tentar engravidar daqui a quanto tempo , estou com muito medo de não conseguir e sofrer mais uma vez , hoje faz 15 dias da última vídeo estou sentindo muita cólica e isso já está me deixando nervosa estou pensando direto nisso , gente alguém com uma situação parecida com a minha ? Obrigada

    ResponderExcluir
  4. Olá boa noite ! Passei por minha 4° cirurgia sempre tive cistos de ovario e tenho endometriose, nessa minha videoparaloscopia infelizmente perdir meu ovario esquerdo , tenho 28 anos já fiz uma fertilização e não deu certo , gostaria de saber de vcs agora q fiz essa vídeo mais uma vez posso tentar engravidar daqui a quanto tempo , estou com muito medo de não conseguir e sofrer mais uma vez , hoje faz 15 dias da última vídeo estou sentindo muita cólica e isso já está me deixando nervosa estou pensando direto nisso , gente alguém com uma situação parecida com a minha ? Obrigada

    ResponderExcluir