domingo, 18 de junho de 2017

OS DESTAQUES DO 13° CONGRESSO MUNDIAL DE ENDOMETRIOSE EM VANCOUVER, NO CANÁDA!




Por doutor Gustavo Safe
Edição: Caroline Salazar


O 13° Congresso Mundial de Endometriose - World Congress on Endometriosis (WCE) aconteceu em Vancouver, no Canadá, entre os dias 17 a 20 de maio e contou com grande participação de médicos brasileiros: 64.

O tema “Turning over a new leaf” teve como proposta inicial a de se virar a página da endometriose. Neste contexto pode-se perceber com a programação apresentada uma maior preocupação com a paciente e com os sintomas apresentados pelas portadoras com endometriose sem deixar de discutir o resto.

Dentre as novidades podemos destacar a abordagem das disfunções sexuais, das comorbidades como síndrome intestino irritável e da cistite intersticial, dos cânceres não ginecológicos como melanoma, alterações imunológicas, dor e, principalmente, a infertilidade associada à endometriose.

O congresso finalizou com duas palestras importantes sobre a necessidade de se preservar a fertilidade e acompanhar adequadamente as gestantes portadoras de endometriose que podem apresentar mais complicações e que devem ser encaradas como gestação de alto risco sem necessariamente ter que abrir mão do parto normal.

Questões relacionadas a patogêneses, diagnósticos e tratamento também foram bem abordados com possibilidades de se ver vídeos de cirurgia, novidade esta, já implementada no último Congresso mundial no Brasil em 2014.

Em relação ao tratamento a novidade ficou por conta do lançamento do novo medicamento, o Elagolix, análogo GnRH via oral já com estudos de fase 3 já finalizados e pronto para serem lançados no mercado Internacional e quem sabe nacional dentro de um a dois anos.

Agora é colocar em prática todo o aprendizado que adquirimos durante os quatro dias e se preparar para o próximo Congresso WCE que será em 2020, na cidade de Shangai, na China.


Sobre o doutor Gustavo Safe:

Doutor Gustavo Safe é médico ginecologista e obstetra especializado em cirurgia minimamente invasiva, com enfoque na área da endoscopia ginecológica, endometriose, dor pélvica crônica e reprodução humana. É a 3ª geração de ginecologista e obstetra, seguindo os passos de seus dois avós e de seu pai, Jorge Safe, na arte de cuidar da mulher. É coordenador científico de laboratório prático no programa de pós-graduação da FCMMG de Laparoscopia. É pós-graduado em endometriose pela Universidade Católica de Louvain, Clinique Saint Luc, serviço professor Donnez. Mestre em Ciências da Saúde  com tese endometriose no Centro universitário Caratinga- MG. 

Atualmente é presidente da SOBENGE – Sociedade Brasileira de Endoscopia Ginecológica e Endometriose -, diretor técnico do Centro Avançado de Endometriose, em Belo Horizonte, e membro efetivo do corpo clínico do Hospital Madre Teresa e do Hospital Israelita Albert Einstein e integra a equipe de cirurgia do Hospital Regional de Betim.

Um comentário:

  1. Olá Caroline! Enviei um email para vc, se puder dá uma olhada. Abraços

    ResponderExcluir